Logótipo IVDP
Wines of Portugal
Loja do Porto
Follow me on Twitter
Facebook
Mapa do site
Saphety
O IVDP é membro do “Center for Wine Origins” nos Estados Unidos.
Símbolo de Acessibilidade à Web [D]
Em conformidade com o nível 'AA' das WCAG 1.0 do W3C
Página Inicial > Vinhos > Escolher e Apreciar > Vinhos do Douro

Vinhos do Douro

O serviço do vinho envolve uma série de procedimentos que quando devidamente aplicados maximizam o prazer que se pode usufruir do vinho.
Não se pretendendo fazer um tratamento exaustivo deste tipo de aspectos, aqui ficam alguns que julgamos serem importantes:

Escolher e comprar:

- Comprar em locais que ofereçam uma boa variedade de rótulos e, mais importante que tenham uma boa rotatividade de stocks;
- Comprar em locais que possuam climatização adequada e que não estejam expostos ao sol.
- O “vinho quanto mais velho melhor” é quando muito uma meia verdade e só aplicável a determinados tipos de vinhos. Como regra geral e particularmente, para os que se iniciam, a escolher uma de duas colheitas prefiram a mais recente, principalmente se for um vinho branco.
- Observar o estado da garrafa. A rolha deve estar em boas condições e o nível do líquido nunca deve estar abaixo do normal.
- Caso não conheça um determinado vinho, opte por comprar apenas uma garrafa. Se gostar poderá comprar mais.
- Informe-se da qualidade das colheitas. É sempre um indicador útil, principalmente quando pretendemos adquirir vinhos de alta qualidade.


Armazenamento:

As condições de armazenamento ou de guarda dos vinhos são muito importantes se pretendermos preservar as características dos vinhos e garantir uma evolução regular.
Assim, o local de armazenamento, deve garantir:
- uma temperatura que ronde os 10º - 12º
- com alguma ventilação de modo a evitar a proliferação de fungos,
- deve permitir a disposição das garrafas deitadas
- ausência de oscilações ou vibrações
- ausência de odores desagradáveis
- as garrafas devem estar ao abrigo da luz
- a humidade relativa deve ser elevada.


Servir o vinho:

O primeiro passo começa pela remoção da cápsula, no caso de esta existir que deve ser cortada logo abaixo da rolha, utilizando um desencapsulador ou uma faca. De seguida limpa-se o gargalo e procede-se à remoção da rolha que deverá ser realizada com um saca-rolhas que possua uma espiral longa de modo a extrair sem dano as rolhas.
Existe uma técnica de abrir com uma “tenaz” bem aquecida, as garrafas muito antigas cujas rolhas se encontrem em mau estado. Após a utilização da tenaz, passa-se água gelada no gargalo, a fim de provocar um choque térmico e quebra do vidro da garrafa, acima do fim da rolha, para evitar a entrada de pequenos bocados de vidro para dentro do vinho. Dada a sua complexidade, só se sugere a utilização desta forma de abertura por profissionais.


Decantação:

A decantação consiste na passagem (trasfega) do vinho da garrafa para o decanter (garrafa de cristal). Esta deve ser usada em dois casos: nos vinhos tintos de guarda que estiveram muito tempo na garrafa e que apresentem borra (depósito) e, nos vinhos tintos jovens e alguns vinhos brancos que beneficiem do arejamento que ocorre durante a trasfega da garrafa para o decanter.
A necessidade de arejamento dos vinhos que não formaram sedimento (depósito) é controversa. Uns defendem que o vinho “abre” no decanter e, outros defendem que o arejamento pode resultar em perda de frescura e de carácter frutado.


A prova e os copos:

A escolha do copo é fundamental para o bom serviço do vinho, e a estética e a funcionalidade são os critérios a serem observados.


Requisitos básicos para os copos:

  • Corpo separado da base por uma haste
  • Abertura mais estreita que o corpo (com excepção da flûte)
  • Cristal ou vidro fino
  • Incolor
  • Limpeza cuidadosa
  • Volume em torno de 350 ml
  • O conteúdo não deve ultrapassar a metade


Relativamente à sequência de prova dos vinhos, devemos observar as seguintes regras:

Quanto aos Tipos

Brancos >>> Tintos

Quanto à Qualidade

Medíocres >>> Médios >>> Bons >>> Grandes

Quanto ao Corpo

Leves >>> Encorpados

Quanto à Idade

Jovens >>> Maduros

Quanto ao Teor de Açucar

Secos >>> Suaves >>> Doces

Legenda: ">>>" = antes de


Tabela de temperaturas:

VINHOS BRANCOS

TIPOS

TEMPERATURA (ºC)

Leves e ácidos

6 a 9

Exuberantes

8 a 10

Encorpados, com madeira

14 a 16

 

VINHOS ROSÉS

TIPOS

TEMPERATURA (ºC)

Todos de um modo geral

6 a 9

 

VINHOS TINTOS

TIPOS

TEMPERATURA (ºC)

Leves e frutados

12 a 14

Moderadamente encorpados

14 a 16

Encorpados, tânicos, maturados

16 a 18

ESPUMANTES

TIPOS

TEMPERATURA (ºC)

Bruto

6 a 12

Meio-seco

4 a 8

Doce

4 a 8

 

 
Portal do Governo Ministrio da Agricultura QRENCompete