Página Inicial > Arquivo de Destaques > IVDP participa na constituição da Associação Portuguesa para a Diversidade da Videira - PORVID
Destaque

IVDP participa na constituição da Associação Portuguesa para a Diversidade da Videira - PORVID


O IVDP, em parceria com outras instituições, associações e empresas do sector vitivinícola, aderiu à constituição da Associação Portuguesa para a Diversidade da Videira – PORVID cuja Assembleia Constituinte decorreu no passado dia 3 de Setembro, em Palmela.

A associação, que foi apresentada publicamente a um vasto conjunto de convidados e à comunicação social, tem como objectivo central congregar competências e recursos para a conservação e valorização da diversidade genética das castas antigas e das populações silvestres de videira, difundindo o conhecimento produzido e alicerçando a qualidade e a identidade dos vinhos portugueses. Para a concretização dos seus objectivos, a PORVID virá a utilizar o Campo Experimental de Pegões, cedido pelo Ministério da Agricultura.

Além do IVDP, a Associação Portuguesa para a Diversidade da Videira – PORVID possui como sócios fundadores o Instituto Superior de Agronomia, o Instituto Nacional de Recursos Biológicos, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, a Direcção Regional de Desenvolvimento Agrário dos Açores, a Associação para o Desenvolvimento da Viticultura Duriense, a Associação Técnica dos Viticultores do Alentejo, Associação dos Viticultores do Concelho de Palmela, a José Maria da Fonseca Vinhos, S.A., a Real Companhia Velha, a Sogrape Vinhos, S.A. e a Câmara de Palmela.

O IVDP, ao aderir a esta nova Associação, afirma a extraordinária importância dos objectivos enunciados e pretende contribuir para o melhoramento da viticultura nacional e da qualidade dos vinhos, defendendo a biodiversidade. Refira-se que Portugal dispõe de uma colecção que comporta 15000 clones de videira de 65 castas, 24 castas têm já clones seleccionados, e matérias de selecção massal genética referentes a 50 castas. Estes materiais constituem vantagens competitivas importantes altamente relevantes para o sector vitivinícola português, mas são alvo de pressões degenerativas fortíssimas no tempo presente, causando erosão genética.

Paralelamente, perspectiva-se a preservação de exemplares de videiras silvestres - inteiramente ignoradas ainda há dez anos atrás, disponíveis em cerca de 20 povoamentos no Sul de Portugal – facto que poderá acarretar enormes ganhos em termos de reforço da ideia de que Portugal é um centro de origem da videira.

Travar a erosão genética e valorizar a variabilidade ainda existente na videira é, assim, o objectivo central desta Associação, sendo instrumentos essenciais a prospecção generalizada em todo o território de Portugal de amostras representativas da variabilidade de todas as castas e de núcleos de videiras silvestres e a plantação e guarda das amostras prospectadas e de parte das videiras silvestres num grande pólo experimental central.

O Prof. Antero Martins, personalidade incontornável no panorama vitícola nacional e firme impulsionador desta iniciativa, será o grande dinamizador desta Associação que assim dilatará o legado metodológico e os resultados da chamada “Rede Nacional de Selecção da Videira”.

Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, IP

Arquivos